Em: Eventos passados | Notícias CDLNITEROI

Conselho de Segurança de Fevereiro ocorre na sede da CDL Niterói na manhã de hoje

Ocorreu hoje, pela manhã, na sede da CDL Niterói, a reunião mensal do Conselho Comunitário de Segurança Pública. A temática da vez foi drogadição e pessoas em situação de rua. Para tratar do tema, foram convidados representantes de Assistência Social, do Ministério Público e da Prefeitura de Niterói. Isabel Fontes, coordenadora da Abordagem Social, compareceu ao evento.

Estiveram presentes o tenente coronel Sylvio Guerra, Comandante do 12º Batalhão, o coronel Paulo Henrique da ISP 12, José Paulo Pires, delegado assistente da DPCA/Niterói, Claudio Viana, presidente da OAB, Rafaela Cupello, presidente da Comissão de Segurança Pública da OAB Niterói, Raíssa Celles, delegada da 77ª DP, Capitão Davi – Niterói Presente, Marcos Peralta, delegado da 79ª DP, Claudio Ascoli, delegado da 76ª DP, comandante Ricardo, representando os Bombeiros e Luiz Vieira, presidente da CDL Niterói.

Ao início, o tenente coronel Sylvio Guerra ressaltou a importância do uso do Disque-Denúncia por parte da população. “É uma ferramenta que deve ser usada. Trabalhamos em parceria com outras delegacias e com a Polícia Civil, é um trabalho em conjunto. Pode-se denunciar para qualquer DP de Niterói – o importante é realizar a ocorrência”, disse, frisando que a denúncia pode ser feita via Whatsapp. Foram divulgados os números (21) 96722-8152 (77ª DP) e (21) 98801-8097 (79ª DP). O delegado Marcos Peralta apontou que a riqueza de detalhes ajuda nas investigações policiais, e incentivou a população a usar o Whatsapp para enviar fotos e vídeos de delitos presenciados à polícia.

Segundo Sylvio Guerra, o combate ao tráfico de drogas tem sido pauta constante e uma busca prioritária da Polícia. José Paulo Pires fez ressalva ao Projeto “Rua Segura” que foi criado para auxiliar as forças policiais, abrangendo pontos como iluminação das ruas, grupos de Whatsapp para monitoramenti e cursos de Segurança Condominial. A necessidade do investimento em educação e na proteção de crianças e adolescentes também foi assunto mencionado como solução para prevenção de problemas como a drogadição.

Acerca da pauta de moradores de rua, a delegada Raíssa observou que a maioria dessa população que comete crimes na cidade já foi identificada e presa. A mesa também sustentou a ideia de que há a necessidade de uma campanha que não se deve dar esmolas para a população de rua, para que não haja incentivo a situações de vulnerabilidade social – e sim incentivar a população a destinar suas doações a abrigos responsáveis pelo acolhimento dessas pessoas.

O coronel Paulo Henrique de Moraes, secretário executivo do Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGIM), informou que está nos planos da Prefeitura de Niterói a abertura de um centro de acolhimento para pessoas em situação de rua que sejam usuárias de drogas.

O presidente da CDL Luiz Vieira apresentou as pautas de segurança que afetam o comércio. “Há diversos tipos de pessoas que moram nas ruas, mas é preciso prender aqueles que cometem delitos”, observou, acerca dos arrombamentos que têm acontecido na cidade. Ele também reforçou a necessidade do registro de crimes para a tomada de providências e mostrou-se confiante com o trabalho das DPs da cidade.