Em: Sem categoria

Black Friday

Data já está marcada no calendário da maioria dos brasileiros e deve dar início às vendas de fim de ano

Original dos EUA, a Black Friday, trazida ao Brasil apenas em 2011, ganhou uma das maiores forças globais e rapidamente virou tradição no varejo brasileiro. A data acontece toda quarta sexta-feira de novembro – nesse ano dia 23. Este ano, as compras da Black Friday devem movimentar R$ 2,87 bilhões — alta de 16% em relação ao observado em 2017, segundo levantamento da ABComm.

A previsão leva em conta as compras realizadas entre os dias 22 e 23 de novembro. Segundo Mauricio Salvador, presidente da ABComm, a cada ano a Black Friday ganha relevância como um dos principais eventos para o varejo.

A data também serve como uma antecipação das vendas de Natal. “A estimativa da ABComm é de que cerca de 33% das compras na Black Friday sejam pessoas antecipando as compras de presentes de Natal. Com esse cenário, muitas lojas virtuais já preparam seus estoques esperando um ritmo agressivo nas vendas”, afirma.

Este número pode indicar uma tendência do brasileiro a aguardar a Black Friday para investir em produtos de ticket médio mais alto, como dispositivos eletrônicos. Além disso, como os descontos são expressivos nas lojas online, o consumidor também acaba aumentando o número de itens que coloca em seu carrinho em comparação a uma data regular do varejo”, explica Jean Christian Mies, presidente da Adyen para a América Latina.

Uma pesquisa realizada pelo Zoom, site e aplicativo comparador de preços e produtos, com 9 mil pessoas, revela que o evento já está no calendário dos brasileiros: 95% dos respondentes têm intenção de aproveitar as ofertas. Além disso, 57% dos consumidores pretendem gastar mais de R$ 1.000 na Black Friday, que este ano acontecerá em 23 de novembro.

A Black Friday já está consolidada no mercado brasileiro. Na pesquisa desse ano, assim como nos anteriores, mais de 90% dos respondentes pretendem aproveitar a data. Isso mostra que os varejistas já estão com operações maduras para apresentarem descontos expressivos durante o evento”, comenta Thiago Flores, CEO do Zoom.

Dos entrevistados, 67% não gostaria de comprometer o seu 13º salário com compras na data e 58% afirmam ter feito uma reserva financeira para aproveitar as ofertas. Sendo assim, as compras da Black Friday não comprometem aquelas que devem acontecer mais próximas do Natal e Réveillon.

As dez categorias mais desejadas pelo consumidor na Black Friday são eletrônicos, eletrodomésticos, smartphones, informática, moda e acessórios, cosméticos e perfumaria, casa e decoração, livros, brinquedos e games, e Esporte e Lazer.