Cabines da PM desativadas

cabine-pm.jpg

O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) Niterói, Fabiano Gonçalves, manifestou-se a favor da desativação das cabines da Polícia Militar. Em sua opinião, uma alternativa para a resolução deste problema, seria a implantação de viaturas nos pontos onde estas cabines estão, permitindo assim, um deslocamento mais rápido até determina ocorrência. “Não adianta termos uma cabine se ela não possui um policial, ou se este PM não pode se deslocar”, afirmou.

[one_half]

Outra solução apontada por Fabiano Gonçalves seria o monitoramento por câmeras. “Outra forma de policiamento importante para a cidade é a pauta do prefeito, Rodrigo Neves, o monitoramento por câmeras. Esta iniciativa pode contribuir efetivamente no combate ao crime”, completou.

A declaração dada pelo presidente da CDL foi com relação à decisão da Polícia Militar. Nesta quarta-feira, a corporação ordenou o fechamento oficial das cabines de segurança da PM, que já algum tempo estavam sem policiais para fazer o patrulhamento. A Polícia Militar publicou nota afirmando que a decisão é para tornar o patrulhamento mais dinâmico nas ruas. A medida anunciada causou polêmica entre a população.

[/one_half] [one_half_last]

O presidente do Conselho Comunitário de Segurança de Niterói, Leandro Santiago, é um dos que condena a ação. Para ele, esta medida é uma forma de mascarar a falta de afetivo. ” Até entendo que há cabines implantadas no passado pedido de políticos, como a da Praça Enéas de Castro, no Barreto”, afirmou.

De acordo com a nota da PM, os responsáveis pelos batalhões poderão manter funcionando as cabines em pontos que acharem estratégicos.

[/one_half_last]